Quem sou eu

Minha foto
Desejam falar comigo? *Escrevam seus comentários, que assim que puder, entrarei em contato. Eu não uso outlook.

terça-feira, 30 de março de 2010

Vidas Santas: a primeira vida a ser contada.



Santa Clara de Assis: seu nascimento.

Noite de 16 de julho de 1193.

A pobre mulher se contorcia às dores do parto. Suas damas de companhia e a parteira incentivavam-na, pediam força para que ajudasse a filha a nascer. Foi um parto longo e difícil. Dona Ortolana mordia uma troixinha de pano enrolado, para suportar a dor e uma das mãos apertava, fortemente, a mão da sua Aia.

— Coragem, Dona Ortolana! Força! — dizia ela.

— Eu não consigo! Acho que vou morrer!

A mulher chorava...

—Vai conseguir! Tenha fé! — falava a parteira.

Nessa hora, a mulher ouviu uma doce voz. Não era nem da parteira, das damas ou da Aia. Era uma voz linda e sublime, que assemelhava-se ao toque dos sinos da Catedral de São Rufino de Assis, só que bem mais suave, parecendo o sussurrar de um anjo. A voz lhe disse:

“—Não temas, de ti nascerá uma luz que, claramente, iluminará o mundo...”

continue a ler...
Vidas Santas

Novo Blog

Ainda em construção, criei o blog Vidas Santas. Espaço onde pretendo escrever a história da vida de muitos santos. A dúvida está em qual história preparar para postar primeiro. Qual delas irá inaugurar o blog? Estou pensando com carinho nisso e espero muito em breve trazer para os amigos mais esta novidade.
Embora ainda sem nada, se quiserem, convido-os a fazerem uma primeira visitinha:

Vidas Santas

Assim que começar a postar, colocarei um pedacinho aqui, como já faço com Tristão e Isolda

quinta-feira, 25 de março de 2010

Tristão e Isolda-Capítulo 19: O regresso de Marcos (1ª parte)


Retomei as rédeas de Tristão e Isolda, no meu outro blog dedicado a eles. Espero que apreciem...

Marcos decidira voltar à Cornualha, o mais rápido possível, as linhas comprometedoras daquela carta o perturbaram em demasia.
Enquanto o rei Marcos empenhava-se na viagem de volta, Isolda reparou que seu mal-estar piorava a cada dia; sentia-se nauseada e poucas coisas conseguia comer. O que parecia uma simples indisposição por jejuns forçados, tomou ares mais sérios. Reunida com as moças, bordando o enxoval de Brangia, que finalmente aceitara o pedido de Dinas, Isolda parava várias vezes.
Tristão, que há muito não ia até Lioness, pediu que Dinas cuidasse de Isolda durante sua rápida ida até suas terras para ver como estavam todas as coisas. Prometera não demorar, pois a obrigação de cuidar da rainha era dele, ficaria apenas um dia, no máximo dois, e logo tornaria à Cornualha.
Lioness ficava distante da Cornualha há uns 15 dias de viagem e Tristão Já havia partido há um mês e pelos cálculos de Isolda, se tudo corresse bem na viagem, daqui há poucos dias ele chegaria.
— Senhora, sente-se mal outra vez? Tenho reparado que continuas sem alimentar-se... — diz-lhe Brangia preocupada.
— Eu tento, mas não estou conseguindo, deve ser saudade... — brinca ela.
— Não brinque , senhora! Isso é sério! O que sentes afinal?
Isolda acabara de acordar e arrumava-se para o desjejum.
— Acho que o tempero anda muito forte ultimamente. Será que Hildithe está usando ervas novas? Eu sinto um enjôo...
— Enjôos?! Isolda, já procuraste conversar com uma mulher mais experiente do que nós, como Hildithe?
— Eu penso que não seja nada de mais. Uma indisposição passageira...

deseja ler, click aqui

quinta-feira, 18 de março de 2010

História da MúsicaPopularBrasileira: grandes intérpretes - Elis Regina


Ontem, se fosse viva, Elis Regina faria 62 anos.

Elis Regina Carvalho Costa (Nasc: Porto Alegre, 17/03/1945 – Falec: São Paulo, 19/01/1982). É considerada por músicos e público como uma das maiores cantoras de todos os tempos da MPB.

De morte trágica e prematura, devido à uma overdose, deixou vasta e brilhante obra na música popular brasileira . Foi apelidada por Vinícius de Moraes de Pimentinha.

Os sucessos mais consagrados: Arrastão, Canção do sal, Redescobrir, Aprendendo a jogar, Casa no campo, Fascinação, Maria Maria, Romaria, Cartomante, Corcovado, Upa, neguinho!, O Bêbado e a Equilibrista, Aquarela do Brasil, Águas de março, Retrato em preto e branco, Alô, Alô Marciano, Dinorah, Dinorah, Canção da América, Travessia, Saudosa maloca, Me Deixas Louca, Aviso aos Navegantes, Folhas Secas, O mestre-sala dos mares, Bala com Bala, Tiro ao Álvaro, Iracema, Aquele Abraço, Como Nossos Pais, Doente Morena, Ensaio Geral, Fechado para Balanço, Ladeira da Preguiça, Louvação, No Dia em que Eu Vim Embora, Meio de Campo, O Compositor Me Disse, Gracias a la vida, Oriente, Rebento, Roda, Se Eu Quiser Falar com Deus, Viramundo, entre outros.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Godofredo

video

Um vídeo do beija-flor que adotei ontem, para encerrar a matéria "Lar doce lar"

Sem Assunto: Lar doce lar

Agora sou rainha do meu próprio lar e aqui vai umas fotinhas.
Não há coisa melhor e mais gostosa do mundo, do que viver dona do seu pedaço, vc poder arrumar do jeito que quer. Limpar, quando der na telha, "isso não quer dizer que eu não limpe", apenas não tenho "TOC" com limpeza, passa-se uma vassoura e depois um pano úmido no chão onde for passar a "procissão" e pronto. Tirar o pó, deixar sem um grão de poeira, um poliflor vai bem, obrigado. Cozinha?! Ah, a cozinha! O meu lugar preferido, adoooooroooo cozinhar. Me coloca numa cozinha com tudo, que fico feliz da vida, tal qual pinto no lixo ( não quer dizer que a minha cozinha seja um lixo é só expressão): condimentos, panelas, farinha, que sai coisa boa, vivo inventando. Ontem fiz um frango xadrez (comida chinesa), caprichando no molho Shoyu, que ficou supimpa!!!

Néctar especial para Beija-flor: divulgando






Realmente, existe agora em supermercados o Néctar para Beija-flor. Comprei hoje e já experimentei. A água fica rosinha e os meus beija-flores aprovaram, como podem ver acima. E o melhor de tudo, estou contribuindo para a saúde dos meus amiguinhos emplumados. E de fato, na embalagem consta que vc pode deixar essa solução por cinco dias, sem o menor problema.

terça-feira, 16 de março de 2010

O Beija-flor e a Águia


Um pequenino beija-flor, triste sonhava
com vôos largos, como as águias rumo ao Sol
Cada manhã, o mesmo sonho despertava
ao despertar um novo dia no arrebol.
Porém sabia, pequenino no tamanho
não ter da águia asas, e nem dela o fulgor
sabendo embora, não renunciava ao sonho
beijar no infinito o Sol como uma flor.

—Voa, voa, voa, voa a águia voa!
Ai! Quem me dera, como tu, voar além!
Voa, voa, voa, voa a águia voa!
Quem me dera, rumo ao Sol, voar também!

Certa manhã, veio pousar mesmo ao seu lado
aquela águia do seu seu sonho, qual visão!
Teve a ideia de esconder-se bem calado
nas suas penas e assim voar então...
E lá se foi, buscando do Sol o esplendor
mas já bem próximo, quis a águia voltar
Ali tão perto, mesmo só o beija-flor
voou e conseguiu a flor do Sol beijar

— Voa, voa, voa, voa a águia voa
Ai! Quem me dera, como tu, voar além!
Voa, voa, voa, voa a águia voa
Quem me dera, rumo ao Sol, voar também!

Assim é minha história igual e maravilhosa
Eu sou o beija-flor, pequenino a sonhar
e Tu Maria és a águia poderosa
na qual eu posso à luz de Deus enfim chegar

Voa, voa, coração meu
voa, voa!
Coração também foi feito pra voar
Voa aos braços de Maria, voa, voa!
Que Ela vai fazer de Deus, enfim beijar!

Padre Antônio Maria

nota da autora do blog:
O homem que desiste de seus sonhos, deixa de viver
...

Divulgando


*Vi num blog e me achei na obrigação de divulgar. Afinal, quem não acha fofo um ligeiro Beija-Flor fazer uma visitinha na nossa casa, para tomar aquela água com açúcar especial, que quem curte esse passarinho, pendura sempre na sua varanda ou janela? Pois é, eu sou uma adepta disso e nem sabia dessa e como sei que muitos também curtem isso, cuidado... Leiam abaixo:

Beija-Flor – Cuidados Especiais

É comum, quando gostamos de passáros, especialmente beija-flores, colocarmos água com açúcar em bebedouros à disposição deles. Entretanto, saibam que ISSO MATA O BICHINHO!

Explicando melhor: o açúcar, em contato com a água, forma um ambiente propício à proliferação de um fungo que provoca uma doença no biquinho do beija- flor, semelhante a um câncer. A saída é comprar Trill ou assemelhados, como o Néctar, que são vendidos nos supermercados e já vêm adoçados sem adição de açúcar, garantindo, desta forma, a saúde do bichinho!

O pacote custa uns sete reais e dura 2 ou 3 semanas, dependendo da quantidade de bebedouros que você tiver e das visitas que receber. Além do mais, você pode deixar a solução lá por 5 dias sem problemas, enquanto que a água com açúcar tem que ser trocada diariamente e o bebedouro deve ser fervido em água fervente para ficar muito bem limpo e evitar o aparecimento de fungos que possam matar o beija- flor.

O mais impressionante é que (quase) NINGUÉM SABE disso. Então, se você também gosta desses bichinhos, divulgue essas informações, pois é muito triste sabermos que as pessoas que gostam de cuidar de beija-flores podem acabar provocando suas mortes e nunca vão saber que eles morreram com o "veneno" que lhes foi dado com tanta boa vontade.”

domingo, 14 de março de 2010

"Fazendo arte" no Photoshop: Anjo Celestial

Mensagens Especiais


Para refletir:

Pais Heróis e Mães Rainhas do Lar
Passamos boa parte da nossa existência cultivando estes estereótipos.
Até que um dia o pai herói começa a passar o tempo todo sentado, resmunga baixinho e puxa uns assuntos sem pé nem cabeça.
A rainha do lar começa a ter dificuldade de concluir as frases e dá prá implicar com a empregada.
O que papai e mamãe fizeram para caducar de uma hora pra outra?
Fizeram 80 anos.
Nossos pais envelhecem.
Ninguém havia nos preparado pra isso.
Um belo dia eles perdem o garbo, ficam mais vulneráveis e adquirem umas manias bobas.
Estão cansados de cuidar dos outros e de servir de exemplo: agora chegou a vez de eles serem cuidados e mimados por nós, nem que para isso recorram a uma chantagenzinha emocional.
Têm muita quilometragem rodada e sabem tudo, e o que não sabem eles inventam.
Não fazem mais planos a longo prazo, agora dedicam-se a pequenas aventuras, como comer escondido tudo o que o médico proibiu.
Estão com manchas na pele.
Ficam tristes de repente. Mas não estão caducos: caducos ficam os filhos, que relutam em aceitar o ciclo da vida.
É complicado aceitar que nossos heróis e rainhas já não estão no controle da situação.
Estão frágeis e um pouco esquecidos, têm este direito, mas seguimos exigindo deles a energia de uma usina.
Não admitimos suas fraquezas, seu desânimo.
Ficamos irritados se eles se atrapalham com o celular e ainda temos a cara-de-pau de corrigi-los quando usam expressões em desuso: calça de brim? Frege? Auto de praça?
Em vez de aceitarmos com serenidade o fato de que as pessoas adotam um ritmo mais lento com o passar dos anos, simplesmente ficamos irritados por eles terem traído nossa confiança, a confiança de que seriam indestrutíveis como os super-heróis.
Provocamos discussões inúteis e os enervamos com nossa insistência para que tudo siga como sempre foi.
Essa nossa intolerância só pode ser medo. Medo de perdê-los, e medo de perdermos a nós mesmos, medo de também deixarmos de ser lúcidos e joviais.
É uma enrascada essa tal de passagem do tempo.
Nos ensinam a tirar proveito de cada etapa da vida, mas é difícil aceitar as etapas dos outros, ainda mais quando os outros são papai e mamãe, nossos alicerces, aqueles para quem sempre podíamos voltar, e que agora estão dando sinais de que um dia irão partir sem nós.

Mensagem do Idoso

Se meu andar é hesitante e minhas mãos trêmulas, ampare-me.
Se minha audição não é boa, e tenho de me esforçar para ouvir o que você está dizendo, procure entender-me.
Se minha visão é imperfeita e o meu entendimento escasso, ajude-me com paciência.
Se minha mão treme e derrubo comida na mesa ou no chão, por favor, não se irrite, tentei fazer o que pude.
Se você, na sua sensibilidade, me vir triste e só, simplesmente partilhe comigo um sorriso e seja solidário.
Se lhe contei pela terceira vez a mesma história num só dia, não me repreenda, simplesmente ouça-me.
Se me comporto como criança, cerque-me de carinho.
Se estou doente e sendo um peso, não me abandone.
Se estou com medo da morte e tento negá-la, por favor, ajude-me na preparação para o adeus.

Autor desconhecido


domingo, 7 de março de 2010

Reflexão: Quanto vale a amizade?

Para refletir... Uma mensagem especial...

O amiguinho Internado

Oi....
Um filho
pergunta à mãe:
- Mãe, posso ir ao
hospital ver meu amigo? Ele está doente!
- Claro, mas o que ele
tem??
O filho, com a cabeça
baixa, diz:
- Tumor no
cérebro.
A mãe,
furiosa, diz:
-E você
quer ir lá para quê? Vê-lo morrer?
O filho lhe dá as costas e
vai...
Horas depois ele volta
Vermelho de tanto chorar, dizendo:
- Ai mãe, foi tão horrível, ele morreu na minha
frente!
A mãe, com
raiva:
- E agora?! Tá feliz?!
Valeu a pena ter visto aquela cena?!
Uma última lágrima cai de seus olhos e, acompanhado de
um sorriso,ele diz:
- Muito,
pois cheguei a tempo de vê-lo sorrir e
dizer:
"- EU TINHA CERTEZA QUE
VOCÊ VINHA!"

Moral da história: A amizade não se resume só em horas
boas, alegria e
festa.
Amigo é
para todas as horas, boas ou ruins, tristes ou
alegres.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Amores Imortais: novo conto


Era uma vez...

A Maldição do Dragão

Existia no distante reino de Lasperlein, um rei muito poderoso e ganancioso, que possuía uma filha linda como o amanhecer. Desde criança, muitos nobres queriam oferecer seus filhos, prometendo-os para futuro enlace. O nome da princesa era Lorien.

Ela era a alegria do castelo, com seus risos infantis ecoando pelos corredores. Todos os súditos comentavam: — Se já é linda agora, imagina quando crescer?! — comentavam suas amas e criados.

Lorien tinha um primo chegado, o qual era seu companheiro de folguedos. Ambos brincavam juntos e era a única criança cujo seu pai permitia com que brincasse, durante a primavera e o verão.

O rei era muito arrogante, ambicioso, egoísta e vivia distante da menina, incapaz de lhe fazer qualquer afago. Não dava o devido valor que a princesa merecia. Só queria saber de sair para guerras e invadir territórios alheios e quando ele se deu conta, a filha já havia crescido e se tornado uma jovenzinha de rara beleza. Cabelos longos e negros, pele alva como o marfim e olhos de um tom azul bem vívido, como o brilho celeste.

Seu primo também crescera e se tornou um simpático e belo mancebo, de maneiras corteses. Cabelos acobreados e reluzentes, olhos esverdeados em tom semelhante ao ocre, corpo bem formado e robusto.

Lorien sempre esperava ansiosa o início da primavera, porque era a época que seu tio Liberman, vinha de suas terras distantes, lá pros lados de Winterlein, trazendo toda a família consigo. Vinha visitá-los e passar as estações mais quentes, em companhia de seu irmão, o Rei Klerman, pai de Lorien. Ela estava agora com 17 anos, a mesma idade do primo. Alek era como o rapaz se chamava e quando começava a despontar as primeiras flores, Lorien ficava todas as manhãs na sacada de seu quarto, em uma das torres do castelo, olhando fixamente o horizonte, para esperar o cortejo de seu tio.

Ao chegarem, era sempre uma grande alegria. Lorien abraçava o primo feliz, contudo, aquilo, pela primeira vez, não agradara seu pai.

— Lorien, tu não és mais criança para abraçar Alek desta forma. Deves comportar-te como uma moça recatada e uma verdadeira princesa.

— Mas, ele é meu amigo, papai!

— Não é mais. Ambos já não têm a mesma pureza dos tempos infantis. Estão crescidos e más línguas podem começar a espalhar comentários impróprios — repreendia-lhe. — Não quero mais vê-la tomar estas liberdades com ele.

Na verdade, toda essa precaução do Rei Klerman tinha um bom motivo por trás; ele queria casar a filha com o príncipe Elmanes, filho de um rei riquíssimo e amigo seu de longa data. Por isso, não via com bons olhos a amizade dos dois jovens, porque poderia atrapalhar seus planos...

Confiram em Amores Imortais

Minha vida(fotos): Cosplay Alucard "anime Hellsing"

Minha vida(fotos): Cosplay Alucard "anime Hellsing"

Cosplayer como Saori

Cosplayer como Saori

Casamento da Babi

Casamento da Babi
Meus afilhados e meus padrinhos também ^^'

Nosso grande passo

Nosso grande passo
a realização de um sonho

Todos os Padrinhos reunidos

Todos os Padrinhos reunidos

Grandes amigos

Grandes amigos

Passeio em Paquetá

Passeio em Paquetá
abril 2008